maio 15th, 2015 | Sem Comentários »

O auge da dengue
A cada 12 segundos um brasileiro é infectado, de acordo com o Ministério da Saúde. A região sudeste é a mais afetada. São Paulo bateu recorde. No Brasil são 367,8 casos a cada 100 habitantes nestes primeiros meses de 2015. Pode? Para a OMS (Organização Mundial da Saúde) este é um dado assustador e já pode ser considerada uma epidemia.
Epidemia significa um aumento repentino do número de casos de uma doença em diversas regiões. Então, temos realmente uma epidemia em nosso país. Os quatro estados que lideram o ranking são: São Paulo (401.564), Goiás (63.203), Minas Gerais (60.838) e Paraná (40.203). Estamos a um passo da pandemia que significa o pior dos cenários. Quando uma epidemia se espalha por diversas regiões do planeta , como a Aides, por exemplo, é uma pandemia. Segundo o Hospital São Lucas do Rio de Janeiro, em 2009, tivemos uma pandemia com a proliferação da gripe A.
Todos nós já sabemos que o que é a dengue, que ela pode matar, que não se pode deixar água parada em pneus ou em vasos de plantas. Que caixas d’àguas devem ser lavadas periodicamente e têm que estar tampadas e muitas e muitas outras ações que só dependem da gente mesmo. Sabemos ainda que a dengue é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti e que os sintomas da doença só aparecem após o 3º dia após a picada. Febre, tonturas, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, perda do paladar e muito cansaço são alguns dos sintomas desta doença. A forma de se tratar é com muita água, repouso e de medicamento apenas o paracetamol, segundo o Ministério da Saúde.
Existe até um site da dengue. Vejam só! www.dengue.org.br com vídeos, fotos, ilustrações e explicações bacanas. Rádios, jornais e televisão diariamente nos alertam e nos informam sobre as consequências da dengue e como evitá-las. Ações governamentais são importantes como a limpeza das cidades, aparar matagais, educar os cidadãos.
Sabendo de tudo isto como podemos ainda continuar omissos? Gostaria de entender o porquê deste comportamento, de tanto descompromisso. Descompromisso com a gente mesmo, com nossos filhos, com nossa família, com nossos vizinhos, com nosso bairro e com nossa cidade. Por que, gente? Se temos informações, a prática deveria ser mais fácil. Não é o que acontece, infelizmente.
A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros.
Só depende de nós.

Vanessa Arruda www.vanessaarruda.com.br
Jornalista, Pós Graduada em Marketing Político, Mestranda em Administração, Poeta, Escritora, Administradora do Laboratório São Lucas e Professora Universitária

Últimos Posts