abril 7th, 2012

Aonde vamos parar?

Jornais, revistas, televisão, todo e qualquer meio de comunicação cialis soft tavs me assustam. Não estou falando de inflação e nem de corrupção. Falo de violência. Falo das notícias do momento. Das manchetes. Só violência. Estamos num país sem lei, sem punição, sem políticas públicas para prevenir assaltos, homicídios, sem falar em situações em que mulheres denunciam os “ex” maridos e namorados e acabam assassinadas por inércia das autoridades.
O pior é que todo bandido, todo assaltante sabe que há câmeras por todo lado. E daí? Pra que se preocupar? Se é “de menor” será liberado rapidinho, se for preso, é claro. Tanto faz ser visto ou não. Se for adulto será solto com pouco tempo de detenção. Acho que os comerciantes estão gastando dinheiro à toa com câmeras, botão do pânico e outras parafernálias. Devem contar com a sorte ou com Deus, pois nada intimida os meliantes. Nem polícia. Nem Juiz. Nem prisão.
O interessante é que a 3ª idade resolveu se defender nos casos de assaltos. Uma senhora de 86 anos assustou-se com um safado que invadiu seu apartamento pela janela. Entrou foi até ao quarto e fez sinal de silêncio para a velhinha. Não sei se foi pelo susto ou pela valentia, o certo é que esta boa senhora atirou no ladrão. Usou uma arma dada pelo marido falecido há mais de dez anos. Ela nem sequer sabe como conseguiu andar sem sua bengala até o corredor e aí atingir o jovem ladrão. Este fato ocorreu em Caxias do Sul/RS. Em Fortaleza um homem de 72 anos impediu um assalto à academia da família usando sua bengala. Correu atrás do ladrão que tentava fugir numa moto.
Outro caso inusitado aconteceu ainda neste mês em Mogi das Cruzes/SP. Uma senhora cultivava a horta da família, quando o sítio foi invadido por quatro assaltantes. Fizeram-na ficar deitada com o rosto no chão por 04 horas até que o marido de 84 anos chegasse em casa. O maridão acertou o rosto de um dos assaltantes com uma espingarda.
O que mais assusta é a forma violenta como os crimes tem acontecido e como cada vez mais os meliantes tem a certeza que não serão punidos…
“Não reaja”. Este é o conselho dos policiais. Certo. Não se deve reagir mesmo. Ninguém quer reagir não. O que queremos é não precisar reagir. Queremos é segurança. É saber que ao ser acionada, a polícia chegará em pouquíssimos minutos. O que queremos é sair às ruas sem sermos molestados. Queremos ir a restaurantes sossegados, sem medo. Queremos viajar, andar, dormir ou estar em casa com a devida segurança que o Estado nos deve. Saber que todos os assaltantes, estupradores, homicidas, maridos que se acham donos das vidas das ex-mulheres e até mulheres que esquartejam seus maridos fiquem presos por um bom tempo. Queremos segurança para nossos filhos e avós. Respeito com quem paga impostos. Tranquilidade. É o mínimo.
É querer muito?

(Matéria veiculada no Jornal Tribuna das Gerais, junho/2012)

Você pode acompanhar as respostas para este post assinando nosso RSS 2.0 feed. Você pode deixar um comentário, ou trackback do seu site.

Deixe um comentário