abril 18th, 2012

Cinquenta tons de cinza

Este é o generic cialis 5 mg livro mais lido atualmente e tem dado o que falar. Vem liderando como o mais lido do planeta Terra. E não é pra menos. Trata-se de um conto de fadas do século XXI. É a história da Cinderela da era pós Contemporânea.
O protagonista do romance é um jovem dos sonhos de qualquer mulher. Jovem, rico, inteligente, bonito, cheio de sucesso e já que tantas qualidades não bastam, acrescentaria ainda sedutor e culto. Muito culto.
Num determinado momento de sua vida ele é entrevistado por uma moça que vai até à sua empresa, a pedido da amiga jornalista que se encontrava doente. Viram? Ao invés de deixar o sapatinho na escada, ela (muito modernamente) o entrevista! Sorte? Providencia divina? O certo é que a partir deste momento o mais poderoso dos homens começa a desejá-la.
Evidentemente que a protagonista feminina é também muito bonita, inteligente, personalidade forte, gostosa (ah, este atributo não poderia faltar para os homens), romântica, cheia de princípios e… virgem. E ainda por cima virgem?
Os lugares onde o romance vai florir são inimagináveis para a maioria dos pobres mortais, é claro. Passeio de helicóptero (com certeza o galã é o piloto e que piloto!) e de avião particular; vinhos e champagne de safra caríssima (e também desconhecidos para os pobres mortais); uma suíte presidencial que traz a cidade de Seatle (Estados Unidos) aos pés da enamorada; elevador particular; um monte de Audis. Presentes? Vejamos: um Audi como presente de formatura, um lap top, um celular de última geração, uma visita ao por-do-sol através de um planador, roupas caras, jantares magníficos e uma coleção de livros mais que raros etc etc
Evidentemente que ela (Anastasia) aceita como empréstimo (ela é cheia de princípios, se lembram?). E quem ou qual mulher da atualidade não aceitaria ou nunca teria sonhado com este príncipe? Anastasia se envolve de tal maneira com Cristian que mesmo ele dizendo que não faz amor, apenas sexo e ainda, propondo coisas do arco da velha (ele é um sadomasoquista)… ela, ouvindo a sua deusa interior, resolve topar a parada. Oh…
Pronto. Esta é a estória descrita friamente. Mas o que tem prendido a atenção dos leitores? O cenário que é deslumbrante, a conquista em si, o medo da mocinha se envolver por inteiro com alguém muito poderoso e dominador; além das novidades. Que novidades? Ah, primeiro a virgindade é surpresa pra ele. Depois a proposta de relacionamento nada convencional para a maioria das pessoas. E mesmo sendo curiosa (talvez corajosa?) num determinado ponto da relação quando ela leva uma baita de uma surra antes de fazer amor (aliás, sexo, na visão dele), Anastasia percebe que não dá. Ela ama. E ele? Ela não tem certeza, muito embora ele demonstre ser carinhoso em alguns momentos.
No julgamento dela ele é psicopata, egoísta, individualista e cruel. Muito cruel. Resolve terminar (ela devolve todos os presentes) e está quase morrendo de amor quando ele reaparece também morrendo de saudades.
Esta é a essência do livro. Tem romance. Tem esperança de amor, tem sonhos a serem realizados. Não é só sexo que também prende a atenção dos ávidos leitores de tão minuciosamente descrito.
A essência de hoje é a mesma da época da Cinderela. Mesmo estando no século XXI as mulheres querem amar e serem amadas. Querem receber flores, bombons e joias. Querem respeito. Se tornam submissas, mas não a ponto de tolerar crueldades e se submeterem aos atos mais libidinosos, sejam eles em forma de violência física ou moral.
Ainda que tudo isto venha de um príncipe riquíssimo, que pilota aviões, barcos e ofereça o mundo inteiro… é preciso ter amor. Sobretudo, amor-próprio!

Vanessa Arruda WWW.vanessaarruda.com.br

Você pode acompanhar as respostas para este post assinando nosso RSS 2.0 feed. Você pode deixar um comentário, ou trackback do seu site.

3 Comentários para “Cinquenta Tons de Cinza”

Karine Costa disse:

Olá Vanessa, tudo bem???

Me mande o seu mail para te mandar as fotos do Natal… Beijos!!!

Deixe um comentário