março 8th, 2014

Coisas da Idade
Lições a serem aprendidas

A idade, de acordo com minha mãe, é uma merda! Esta senhora minha mãe que tem apenas 72 anos é saudável, dirige para todo lado, curte netos e bisneto, enfrenta um fogão com comidas gostosas e tem um senso de humor invejável. Ah, já ia me esquecendo, além de não ter empregada e assim lavar, passar, cuidar da casa, ainda arruma tempo para o artesanato. Faz umas caixas, que só vendo!
Remédios? Só agora começou a tomar Losartan, o famoso remédio para quem é hipertenso. Descobriu assim, sem mais nem menos, que estava com a pressão ligeiramente alta. Logo, logo, Dr. Fernando Alcici, seu médico de muito tempo, quis saber a causa. Tá com algum problema? Estressada? Não, doutor, é a idade mesmo, ela retrucou. Há tempos já fazia uso do Lanzoprazol que é para hérnia de hiato. Só. É. Só isto mesmo. Mas, com certeza, queria ficar só no do estomago e ficou decepcionada. Mas tem que tomar? Então, fazer o quê, não é mesmo? Vou tomar. Passe a receita ai, doutor.
É uma ótima companhia para viagens! Muito companheira. Topa tudo. Tem uma pensão razoável, casa própria e um carro pelo qual agradece a Deus todos os dias. Mulher de uma época que era normal o marido mandar, sequer imaginava que seria livre e teria um carrinho que a levaria de um lado para outro. Coisas de quem viveu pelas décadas de 50, 60, onde mulher “calada já estava errada” segundo a filosofia do meu falecido pai. Filosofia esta seguida à risca pela esposa. Mulher tinha que ficar em casa, cuidar dos filhos, da casa e obedecer ao senhor seu marido. Depois de tanta submissão ou escravidão é compreensível a surpresa e a felicidade da minha mãe em ser independente.
Não quer arrumar namorado? Perguntam a todo instante. A senhora é bonita, não parece a idade que tem, acho que falta um amor. Pra quê? Ela responde. Na atualidade homens da minha idade só querem desfilar com meninas novas. Os que sobram e tentam se aproximar ou não tem uma situação financeira satisfatória e assim, teria que ajudar. Ou, então, estão doentes e eu teria que cuidar. Não, não, não. Prefiro ficar sozinha.
E não é que ela tem razão? Então, por que considera que a idade é uma merda? Pelas limitações que vão surgindo. Coisas da idade mesmo. Ando pensando no que minha filha vem pregando… E vai logo se explicando: Minha filha compara a vida a uma montanha. Levando em consideração à expectativa de vida dos brasileiros que é de 85 anos (observação feita a partir dos vivem ao nosso redor) chegar aos 42 anos é chegar ao cume desta montanha. Até esta idade pressupõe-se que já nos formamos, nos casamos, tivemos filhos, adquirimos imóveis, fizemos algumas viagens, enfim, construímos o que tinha de ser construído. Dos 43 em diante, começa a descida. Se não houver acidente de percurso chegaremos bem aos 80 ou mais. A descida é a preparação para chegada de uma boa velhice. “minha filha que hoje tem 53 anos diz que está no 2/4 da vida que lhe sobra”. E faz sentido. É preciso fazer desta descida algo muito bom. Algo proveitoso. Algo que valha à pena.
Desta forma, partindo deste raciocínio, minha mãe percebeu que já descera 3/4 de sua montanha. Resta-lhe apenas 1/4. Isto não é visto por ela como algo negativo e causador de depressão. Pelo contrário. Ela sentiu que precisa viver com otimismo e fé, com alegria e saudavelmente.
Agora inventou moda de ir morar em Arraial D’`Ajuda, na Bahia. Lugar realmente bonito, com a tão almejada qualidade de vida que todos nós queremos, com praia e moradores receptivos.
Mas e seus filhos? Vai morar sozinha? Quem vai te acudir caso precise? Também perguntam a todo instante quando relata sua pretensão. Meus filhos estão criados e os problemas que possuem, sequer são problemas. São coisa do dia-a-dia que todo mundo passa. Portanto, não precisam de mim. Não tenho passarinho pra tratar. Posso ir e vir na hora que quiser e eles também. Não há empecilhos para não me aventurar ainda que seja nesta idade. Estou aproveitando e quero aproveitar muito mais, ainda que a idade seja uma merda, concluiu a “Doce Mãe” nossa de cada dia!
Vanessa Arruda- duguet@bol.com.br
Março/2014.

Você pode acompanhar as respostas para este post assinando nosso RSS 2.0 feed. Você pode deixar um comentário, ou trackback do seu site.

1 Comentário para “Coisas da Idade – Lições a serem aprendidas”

Web Page disse:

Melhor ferias desde sempre fui 6 anos atras no sul da Bahia em Terravista, Espero voltar la o mais raipido possivel assim posso me deixar seduzir de conhecer outros lugares perto de de o Quadrado de Trancoso como Praia do Espelho. Abraços, Sundstrom

Deixe um comentário