maio 19th, 2010

 

 Vanessa Duguet Arruda

        Um dos desafios do governo, na área da saúde, é conscientizar a população fumante, principalmente adolescentes e jovens adultos, sobre os malefícios do fumo. Contrapor o esporte ao cigarro foi a forma encontrada para incentivar aos que fumam de parar e aos que querem fazer parte deste grupo de risco, de evitar tal vício.

         “ESPORTE SEM CIGARRO É MAIS RADICAL” é o tema escolhido este ano para se comemorar no dia 29 de agosto, considerado, através de Lei Federal, como Dia Nacional do Combate ao Fumo.

        O tabagismo pode ser considerado como uma epidemia determinante para desencadear várias doenças consideradas graves, como, o câncer de pulmão, derrame cerebral, enfarto do miocárdio, bronquite crônica, entre outras. A informação cedida pela OMS- Organização Mundial de Saúde- acrescenta que fumantes adoecem duas vezes mais que os não fumantes. Possuem menor resistência física, menos fôlego, menor desempenho sexual, envelhecimento precoce, dentes amarelados, pele enrugada e impregnada pelo fumo.

        As estatísticas indicam que 30% da população adulta brasileira é fumante e 125.000 mortes acontecem anualmente por doenças associadas ao fumo. Diante deste quadro tornou-se prioridade governamental e de entidades não governamentais alertar a população e conscientizá-la que é vítima da indústria tabagista, que apenas visa lucros.

        O interessante com relação às pessoas que fumam é que são elas mesmo que optam em ter uma determinada doença ou não, já que as campanhas são amplas e bem divulgadas, sobretudo alertam quais as possíveis conseqüências do ato de fumar. A própria Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determinou desde o ano 2003, que as embalagens de cigarro deverão conter imagens de advertência quanto ao malefício do fumo. São imagens fortes, que chocam e podem contribuir para a redução do péssimo hábito de fumar. Também deverão conter vários avisos, como:”Venda proibida para menores” e o número do serviço Disque Pare de Fumar (0800 703 7033). Quanto às propagandas de cigarro deverão vir acompanhadas das ilustrações de uma boca e um pulmão atingidos pelo câncer ou um feto abortado ou uma perna necrosada ou ratos e baratas mortos por arsênico e naftalina, substâncias presentes no cigarro. Deverão conter a seguinte mensagem “este produto contém mais de 4.700 substâncias tóxicas e nicotina que causa dependência física ou psíquica. Não existem níveis seguros para consumo dessas substâncias.” Portanto, ao contrário de diversas doenças que não temos como  evitar, é privilégio de quem fuma querer ou não adquirir doenças em função do fumo.

Vantagens  quando se pára de fumar

- após 20 minutos: a pressão sanguínea volta ao normal

- após 12 horas: os pulmões já funcionam melhor

- após 02 dias: o olfato percebe melhor os cheiros e o paladar degusta melhor a comida.

- após 3 semanas: respiração mais fácil e circulação sanguínea bem melhor

- após 01 ano: reduzido pela metade o risco de morte por infarto.

Curiosidades

- O tabaco é derivado de uma planta chamada Nicotiana tabacum, que após preparada serve para fumar, cheirar ou mastigar, sob forma de cigarros, charutos, rapé ou fumo de rolo.

- Do tabaco é extraída a substância nicotina, que vicia o organismo, e torna o fumante cada vez mais um dependente químico.

- O fumo é uma herança indígena brasileira aos europeus. Na época da colonização os portugueses se encantaram com a sua “aura de delícia e de magia” e pelas suas propriedades curativas.

- O fumo era usado nas feridas como cicatrizante.

- O fumo era chamado de erva santa

- Pesquisadores da Universidade da Califórnia iniciaram um estudo sobre uma vacina antitabaco.

- O Ministério da Saúde tem um programa para fornecer remédios afim de  tratar dependentes de tabaco.

Fonte: Anvisa, Souza Cruz, Ministério da Saúde e Folha de São Paulo.

(matéria publicada no Jornal Tribuna das Gerais, junho/2007)

Você pode acompanhar as respostas para este post assinando nosso RSS 2.0 feed. Você pode deixar um comentário, ou trackback do seu site.

Deixe um comentário