abril 4th, 2016 | Sem Comentários »

Contrato
Fiz um contrato comigo mesma. Daqui pra frente novas atitudes, novos pensamentos, tudo que possa indicar novos caminhos que privilegiem o melhor de mim para mim. Sendo assim, o melhor para mim também será o melhor para os que me cercam. Acordar cedo, caminhar, respirar o ar da manhã, sentir o vento no rosto, ver o céu e o verde com outros olhos. Outros olhos trazem novas condutas e desta forma, a primeira cláusula contratual será cumprida. Fazer as coisas com amor é a recomendação da segunda cláusula, aliás, é uma das que sempre pratiquei e como o que é bom não se muda, esta facilmente será praticada. As demais cláusulas se resumem em realizar sonhos e para isso, comprometo-me a ser feliz, em não resmungar, em não julgar as pessoas, em não exigir demais dos outros e não responsabilizá-los pelas minhas frustrações. Também me comprometo em não ser escrava de nada, não me penalizar por vezes que não consegui estudar, não me sabotar e não ser tão condescendente comigo mesma; já que na maioria das vezes me permitia a tudo. Quero e preciso ser determinada, generosa, equilibrada, misericordiosa. Quero e preciso ter força para vencer, força para alcançar o que busco incessantemente. Querer e precisar encerram as últimas cláusulas contratuais que me induzem a renovar o documento minuto a minuto. Concluí que querer e precisar levam ao empoderamento, que por sua vez concretiza desejos, sonhos e metas. Para dirimir eventuais questões oriundas deste instrumento de contrato as partes elegem como juíza a própria consciência. A melhor testemunha para legitimar e renovar as forças é o Senhor meu Deus de onde certamente obterei bênçãos que impeçam a quebra contratual. Desta forma, assino o presente contrato, com humildade, muita expectativa e a certeza que sonhos se realizarão.
VAnessa Arruda www.vanessaarruda.com.br
26/Março/2016

Últimos Posts